Cerca de 27,5 mil votos nos garantiram uma das 77 cadeiras na ALMG no ano letivo de 2019/2022. Uma campanha simples, de orçamento modesto, que levou ao estado de Minas Gerais inteiro nossa experiência no Legislativo Municipal. A nossa trajetória como repórter televisivo também serviu de cacife, revelando um capital humano com o qual poucos representantes públicos podem contar.




Desde o início da legislatura como Deputado Estadual, assumi a presidência da Comissão de Minas e Energia, uma das mais importantes da casa. Por ela tramitam, por exemplo, decisões sobre a relação entre as mineradoras e o meio ambiente. Como no caso que envolve a Serra do Curral, quando fomos os primeiros a nos levantar contra a exploração predatória daquele grandioso espaço de biodiversidade.

Mesmo assim, entendemos que não se pode desconsiderar a importância da mineração no cenário econômico de Minas. Uma atividade geradora de empregos e de renda em diversos municípios em nosso estado. Equilíbrio é necessário.

A demonstração de confiança que recebemos nas urnas é o que nos motiva a continuarmos realizando cada vez mais, para honrar os compromissos que nos trouxeram até a Assembleia de Minas. Com a intersecção do nosso mandato, foram destinados milhões de reais em verbas públicas a instituições por todo estado, através das emendas parlamentares.

E foram muitas emendas, ao longo desses quatro primeiros anos como Deputado Estadual. Ainda não são números definitivos, o site vai estar em constante atualização. Mas podemos dizer que, desde 2019, já foram disponibilizados cerca de R$ 67 milhões em recursos para Belo Horizonte e mais 60 outros municípios mineiros. - SAÚDE EM PRIMEIRO LUGAR: foram investidos cerca de R$34 milhões em mais de 2 mil cirurgias eletivas e mais de mil exames oftalmológicos. Além disso, cuidamos para que 15 ambulâncias fossem encaminhas a prefeituras do interior, além de equipamentos hospitalares e também micro-ônibus para ajudar no transporte de pacientes. - MAIS INFRAESTRUTURA PARA MINAS: destinamos R$25 milhões em emendas para obras públicas mais urgentes. Boa parte dos recursos foi para nossas rodovias. Minas Gerais tem a maior malha rodoviária do país, precisando de constante manutenção e cuidado. Também foram encaminhadas verbas para asfaltamento e o calçamento de vias, iluminação pública e reformas de praças. As operações “tapa-buraco” não poderiam deixar de ser incluídas no orçamento.