Depois de uma trajetória vencedora na TV, eu resolvi que era hora de fazer mais pela população. Lançamos então nossa candidatura a vereador na eleição de 2016 por Belo Horizonte.

Uma eleição difícil, com muita gente conhecida no meio político concorrendo. E nós tivemos a satisfação de receber 11.342 votos dos belo-horizontinos. Foi a sétima melhor votação no pleito, superando candidaturas experientes e, por isso mesmo, delegando a mim responsabilidades ainda maiores.


Nosso mandato foi de muito trabalho. Nós atuamos não apenas em uma, mas em todas as nove regionais da capital. Tantas obras, tantos recursos destinados, que é difícil elencar as principais ações. Afinal, só quem mora à beira dos problemas sabe da real necessidade e o impacto de cada atividade conduzida pelo nosso gabinete na Câmara Municipal.


Em boa parte, demandas que aguardaram muito tempo para serem resolvidas. Algumas dependiam apenas da boa vontade da gestão pública. De alteração no trânsito da Rua Jacutinga, no Padre Eustáquio; passando por sinalizações como em ruas dos bairros Concórdia e Juliana ou por operações tapa-buraco como a do Morro das Pedras no Bairro Alpes; seja pegando no pesado em mutirões no Alípio de Melo ou ajudando a reformar espaços comunitários no São José e no Glória; nossa passagem pela CMBH foi de mão na massa e pé no esfalto e no cimento. 


Nosso mandato entendeu, desde o princípio, que a missão do parlamentar municipal é intermediar ações, escutando a população e buscando orientar o aparato público sobre urgências. Através do projeto “Cidade Limpa, Cidade Linda”, saímos em caravana por BH promovendo a conscientização do meio-ambiente e a preservação dos nossos espaços comunitários. Realizamos ainda diversas visitas técnicas, tendo ao nosso lado representantes da PBH. 


E assim, conseguimos ajudar milhares de pessoas. Pra citar alguns bairros contemplados com nossas ações: Alípio de Melo, Confisco, Boa Vista, Santo Antônio, São Bernardo, Jardim Felicidade, Maria Tereza, Camargos, Xodó Marize, Jardim Guanabara, Nova Granada, Santa Maria, Dom Bosco, Castelo, Manacás, Céu Azul, Jardim Alvorada e tantos outros. Tivemos também especial cuidado para com a saúde da nossa cidade. 


Mais de R$ 8 milhões em recursos foram destinados a hospitais do SUS na capital. Dinheiro que sempre chega em boa hora, para atender demandas de instituições de referência em Belo Horizonte como Hospital Madre Tereza, Hospital da Baleia,  Hospital Felício Rocho, Hospital Júlia Kubitscheck, Hospital Evangélico, Hospital São Francisco, Santa Casa e Fundação Feluma. E não nos bastou estar na rua. 


O plenário da Câmara também foi espaço para muitos debates importantes e ações fundamentais, fiscalizando e norteando o executivo municipal. Nosso Projeto de Lei 338/2017 foi aprovado, beneficiando as hortas comunitárias.


 Além disso, fomos os primeiros a solicitar auditoria nas contas da BHTrans. 


Também denunciamos incessantemente e trabalhamos pelo retorno ao trabalho dos 6 mil cobradores de ônibus desempregados. 

Outra bandeira do nosso mandato foi denunciar omissão das autoridades para com o Anel Rodoviário de BH. Uma missão que parece sem fim. A cada novo acidente, mais famílias choram pela incapacidade dos governos de chegarem a um acordo sobre o que pode ser feito para que não aconteçam novas tragédias. E elas continuam, infelizmente. 

Mas nós nunca desistimos.